Intimação

Intimação

Até os anos 80 do século passado, programas como sex lib, feminismo, gayzismo, abortismo e liberação das drogas eram, para os governos comunistas, desvios pequeno-burgueses criados pelo imperialistas ianques para afastar a juventude da luta pelo socialismo.

Decorrida uma geração, todos esses temas foram absorvidos no discurso revolucionário e muito contribuíram para que o esquerdismo, aparentemente condenado à morte pela queda da URSS, não só sobrevivesse como se tornasse a força política dominante na Europa e nas Américas.

Se isso não basta para tornar evidente a potência de autotransformação camaleônica do movimento revolucionário mundial, não sei mais quantos desenhos seria preciso esboçar no quadro negro para ilustrá-la. No entanto, pouquíssimas são as inteligências que, nas hostes liberais e conservadoras, se deram clara conta desse fenômeno e de suas conseqüências.

Mas outras mutações concomitantes, tão vastas e profundas como essa, vieram a tornar o panorama ainda mais confuso.

Cito somente quatro:

1. A invasão islâmica, a “ocupação pela imigração”, cuja realidade muitos negavam até ontem, é agora um fato patente que ameaça a segurança de todas as nações ocidentais. Ao mesmo tempo, o cristianismo vem sendo cada vez mais  banido da esfera pública, só deixando aos governos, mesmo soi disant conservadores, a saída de opor, à islamização crescente, o apelo aos mesmos valores laicos “politicamente corretos” que a esquerda conseguiu impor como normas universalmente válidas.

O resultado é óbvio: a invasão islâmica não cessa, mas a esquerda se afirma cada vez mais como a grande e única salvadora das democracias, que ao mesmo tempo ela solapa mediante o apoio ostensivo à imigração muçulmana em massa como alternativa “pacífica” ao terrorismo.

2. Instruído ao menos parcialmente pelo “eurasianismo” de Alexandre Duguin, o presidente russo Vladimir Putin decidiu empunhar a bandeira do cristianismo tradicional e brandi-la contra o Ocidente hedonista e agnóstico, ganhando com isso o apoio de amplas faixas de conservadores desiludidos.

Desiludidos seja com o establishment americano, impotente para livrar-se de um bandidinho chinfrim sem documentos que já mal esconde suas simpatias islâmicas; seja com a Igreja Católica, cujo Papa se parece cada vez mais com um upgrade improvisado do sr. Leonardo Boff.

Ao mesmo tempo que seduz esse público, porém, Putin vai, mediante acordos de cooperação econômica e militar, dando a maior força aos movimentos esquerdistas por toda parte, colocando os conservadores na posição desconfortável de servir a seus inimigos estratégicos em troca de um reconforto ideológico passageiro e muito provavelmente ilusório.

3. Também simultaneamente, muitos grupos capitalistas bilionários passaram a apoiar partidos e movimentos de esquerda de maneira cada vez mais ostensiva, culminando na declaração pública do sr. Bill Gates de que só o socialismo salvará o mundo.

Nesse panorama, a mera defesa da economia de mercado, que até ontem era a pièce de resistance do cardápio liberal-conservador, perde todo sentido estratégico e se torna um mero pretexto para adotar, em nome da “modernidade” e da “democracia”, todo o programa sociocultural da esquerda: gayzismo, abortismo, etc. etc.

4. Por fim, esse programa foi integralmente subscrito pela ONU e se tornou obrigatório para todas as nações — exceto as islâmicas, é claro, que assim se beneficiam duplamente da dissolução moral do Ocidente, por um lado aproveitando-se da debilitação das identidades nacionais (desprovidas cada vez mais de seus fundamentos religiosos) e arrombando portas para a entrada de novas levas de imigrantes, por outro lado oferecendo-se gentilmente como portadoras da esperança de uma possível “restauração da moralidade”.

Tudo parece calculado, enfim – pelo demônio em pessoa, quem mais?– para aprisionar a opinião pública mundial numa rede de ambigüidades e contradições paralisantes, de modo pegá-la desprevenida, sonsa e inerme no dia em que se realizar a profecia que Carlos Drummond de Andrade enunciou nos versos da “Intimação”:

Abre em nome da lei.

Abre sem nome e lei.

Abre mesmo sem rei.

Abre sozinho ou grei.

Não, não abras; à força

de intimar-te, repara:

eu já te desventrei.

17 Comentários
  1. Essa analise (se assim possa chamar) feita pelo Prof. Olavo faz com nós leitores e acompanhantes, veja o quanto isso (dominação do pensamento esquerdista) não está apenas no Brasil. É algo muito maior do que podemos imaginar, o mais importante e buscarmos conhecimentos para que não sejamos iludidos por qualquer um que esboce uma ação que leva a crermos que o mesmo seja um conservador. Pois assim como Lula mudou a imagem do seu partido para vencer as eleições de 2002, vemos grandes personagens mundial adotando está tática, fazendo com que aqueles carentes de informações caiam em conversas falaciosas.

  2. Já acompanho as teses do mestre faz uma tempão, não me cadastrei antes no curso por me considerar despreparado, mesmo que o professor diga que não precisa de requisito algum. Não vou estender muito esse comentário, mas a Teoria dos Três Poderes Globalistas do Professor Olavo está bastante próxima de uma interpretação concreta do livro de apocalipse, isso se ao analisar for levado em conta os aspectos simbólicos do livro e os aspectos geopolíticos da teoria.

  3. Fantástico!! Impressão, ou há cegueira generalizada e mundial? Com certeza as escamas de meus olhos já estão à serem retiradas, granças a pessoas como O Professor Olavo, Roger Scruton, Peter Kreeft, entre outros…

  4. Ó comunismo fez mal ao planeta, matou milhões de pessoas inocentes, e arrancou a liberdade de gerações
    O Brasil não será Cuba

  5. Também ingressei no curso agora. O que mais admiro no Professor Olavo de Carvalho é a capacidade que ele tem de ver a realidade tal como ela realmente é. Isso é deveras assustador, mas profundamente inspirador para quem quer pensar por conta própria. Demorei alguns meses para me decidir sobre este Curso e agora, passeando pelo site, vejo que fiz a escolha certa. E para finalizar, quero agradecer a oportunidade de poder ser mais um aluno do brasileiro mais inteligente que já existiu em todos os tempos.

  6. estou entrando no curso agora e estou ansiosa para comecar

  7. Prezado professor, estou assinando o curso de filosofia. Espero aprender muito.

  8. mas para os liberaloides isso a existência de gradações e camadas na realidade da politica é conspiração, tudo é limpo e claro, e tudo que se precisa saber esta nos jornais.

  9. Grande mestre. Suas análises são sempre claras e objetivas. Um farol que nos ilumina nessa vastidão de mundo tenebroso.

  10. Muito bom professor! É um conjunto de fatores e métodos, uma mistura de Gramcismo, Saul Alinsk e Marx. São metodologias complexas e bem elaboradas, se não for avaliado com critica não se consegue verificar o efeito colateral, que é o desejado, por que o mesmo vem cafuflado na mais pura bondade.

  11. Lenin estava certo quando disse que o esquerdismo é a doença infantil do Comunismo. Mas é ela que sobreviveu.

  12. João Prado
    De fato é assustador, mas eu tenho fé! Léon Denis In Joana D’Arc (conclusões), diz textualmente: “Nas horas de crise e de provação, a Humanidade não fica abandonada a si mesma.Do Alto, socorros, forças, inspirações descem para a sustentar e guiar em sua marcha”.
    Então, pode acontecer um tsunami, um tremor de terra, etc. e varrer toda essa maldade. Afinal, “…os mansos herdarão a terra”. Tenhamos fé!

  13. Sem dúvida, professor Olavo foi, é, e será um marco na história da humanidade. Tenho 19 anos, vou entrar na vida acadêmica e, com essa riqueza intelectual, lutarei dia após dia; não me renderei às concupiscências, às teorias efêmeras que serão lançadas sobre mim. Tenho por certo de que nada poderá me afastar da verdade. À LUTA !

  14. Concordo em gênero, número e grau.
    O movimento é todo neste sentido.

    Mas este quadro complexo e dinâmico de “jogo de interesses” é de todo inabarcável, e por consequência irreversível.

    As variáveis da equação não são quantificáveis. E a lógica da dinâmica, indeterminada.

    Se julgarmos axiologicamente, devemos pensar que a ordem natural da vida tende para o bem, mas se abstrairmos, epistemologicamente pensamos que podemos abarcar o Ser, gerando uma espiral paradoxal na consciência.

    Que Deus nos resgate!

  15. Excelente e assustador! Quando, através de Olavo, me dei conta do que está em curso e em jogo no nosso mundo ocidental, democrático, civilizado e rico, fiquei perplexa e amedrontada. Aonde iremos? O que nos espera? O que legaremos às gerações vindouras?

Deixe uma resposta